Home
 
 
 
 
 
 
 

21/05/2019 

               A Importância de Sermos Templo do Deus Vivo

I Co. 3.16-23

Int.- Para o crente é o maior privilégio ser o templo de Deus, a habitação do Espírito Santo. Não existe nada comparável com este privilégio.

      A partir do momento que aceitamos a Jesus Cristo como salvador de nossa alma, passamos a ser templo de Deus, morada do Espírito Santo.

      Todos os crentes autênticos são possuidores do Espírito de Deus.

      Não pode haver a menor possibilidade de salvação sem a obra do Espírito Santo, porquanto é ele o próprio agente da conversão e da regeneração, bem como da fé que é o instrumento intermediário da conversão.

Jo. 16.8: E, quando ele vier, convencerá o mundo do pecado, e da justiça, e do juízo.

- É o Espírito Santo quem nos convence dos nossos pecados, e opera a transformação em nosso coração.

- E a fé é o instrumento intermediário da conversão.

Ef. 2.8: Porque pela graça sois salvos, por meio da fé; e isto não vem de vós; é dom de Deus.

- E a fé nasceu em nosso coração ao ouvirmos a Palavra de Deus.

- Grande é essa revelação de que somos templo de Deus.

- Por isso o crente tem uma grande responsabilidade de zelar pelo templo de Deus.

I Co. 6.19: Ou não sabeis que o vosso corpo é o templo do Espírito Santo, que habita em vós, proveniente de Deus, e que não sois de vós mesmos?

- A partir do momento que o crente se torna morada de Deus, ele não é mais dono de si.

- Aqui no versículo diz: “E que não sois de vós mesmos”.

V. 17: Se alguém destruir o templo de Deus, Deus o destruirá; porque o templo de Deus, que sois vós, é santo.

- Deus tem um grande zelo da habitação dele, que somos nós.

- Da mesma maneira que você cuida com todo zelo da sua casa, Deus tem todo um zelo da sua morada.

Zc. 2.8: Porque assim diz o Senhor dos Exércitos: Depois da glória, ele me enviou às nações que vos despojaram; porque aquele que tocar em vós toca na menina do seu olho.

I- O Crente Deve Zelar Pelo Templo de Deus.

I Co. 6.20: Porque fostes comprados por bom preço; glorificai, pois, a Deus no vosso corpo e no vosso espírito, os quais pertencem a Deus.

- Aqui é interessante que Paulo manda glorificar a Deus não somente no espírito, mas também em nosso corpo.

- Maneira de se trajar.

- Maneira de se comportar na sociedade.

- Aquilo que nós colocamos em nossa boca, para comermos e bebermos.

- Devemos glorificar a Deus em nosso corpo.

I Ts. 5.23: E o mesmo Deus de paz vos santifique em tudo; e todo o vosso espírito, e alma, e corpo sejam plenamente conservados irrepreensíveis para a vinda de nosso Senhor Jesus Cristo.

- Paulo fala aqui: “Sejam plenamente conservados irrepreensíveis”.

- Temos uma grande responsabilidade em manter o templo de Deus irrepreensível.

- Temos que manter o nosso corpo santificado.

- Alguém já disse: Que Deus só interessa pelo coração.

- Mas aqui Paulo diz: Santificar o corpo e mantê-lo irrepreensível para a vinda de Jesus.

- Cuide do templo de Deus que somos nós.

Ef. 2.22: No qual também vós juntamente sois edificados para morada de Deus no Espírito.

- Deus tem trabalhado em nossa vida, edificando-nos para sua morada no Espírito.

- Estamos em construção continua por Deus para a sua habitação.

- Deus tem trabalhado em nossa vida e em nosso caráter, para adornar a sua morada em Espírito.

- Tenha paciência comigo que estou em construção.

I Pe 2.5: Vós também, como pedras vivas, sois edificados casa espiritual e sacerdócio santo, para oferecer sacrifícios espirituais, agradáveis a Deus, por Jesus Cristo.

- Você é casa espiritual, onde Deus habita.

- E aqui Pedro fala: “Para oferecer sacrifícios espirituais, agradáveis a Deus, por Jesus Cristo”.

- Sacrifícios espirituais não são ofertas pelos pecados, pois Jesus Cristo já foi à oferta pelos nossos pecados. Mas sim uma oferta de amor e adoração a Deus.

II- O Agente Para Que Deus Habite Entre os Homens.

      Para Deus habitar entre nós seria necessário um agente para que isso acontecesse.

- A natureza do homem é imunda, pecadora. Seria impossível Deus habitar nos homens pelas suas próprias condições, obras ou vontade.

- Para isso, Cristo veio como o cordeiro de Deus que tira o pecado do homem.

- Subindo ao céu, Jesus deixou a promessa do Consolador, o Espírito de santificação.

Rm. 1.4: Declarado Filho de Deus em poder, segundo o Espírito de santificação, pela ressurreição dos mortos, Jesus Cristo, nosso Senhor.

- O crente ao aceitar Jesus como salvador, seus pecados são perdoados, sua alma é santificada pelo sangue de Jesus e pelo Espírito Santo.

Jo. 14.16: E eu rogarei ao Pai, e ele vos dará outro Consolador, para que fique convosco para sempre.

Jo. 14.17: O Espírito da verdade, que o mundo não pode receber, porque não o vê, nem o conhece; mas vós o conheceis, porque habita convosco e estará em vós.

- O crente salvo em Cristo Jesus é habitado pelo Espírito Santo.

- O Espírito Santo habitando no crente o guia em toda a verdade.

Jo. 16.13: Mas, quando vier aquele Espírito da verdade, ele vos guiará em toda a verdade, porque não falará de si mesmo, mas dirá tudo o que tiver ouvido e vos anunciará o que há de vir.

- Como morada do Espírito Santo, o crente é guiado por Ele na sua vida.

- O Espírito Santo fala ao nosso espírito nos guiando e orientando em toda a verdade.

- O crente como morada de Deus deve viver uma vida separada de toda impureza e iniquidade.

- Se o crente não viver uma vida de santificação, o Espírito Santo deixará de habitar em seu coração.

I Pe. 1.16: Porquanto escrito está: Sede santos, porque eu sou santo.

- O Espírito Santo pode se entristecer por atos cometidos pelo crente.

- E quando o Espírito Santo se entristece com o crente, Ele sai da sua vida.

I Ts. 5.19: Não extingais o Espírito.

- Quer dizer entristece-lo, deixar de ouvi-lo.

III- O Significado do Templo no Novo Testamento.

      Existem duas palavras gregas traduzidas como templo no Novo Testamento.

- Uma é hieron se refere ao edifício do templo e a todos os seus átrios.

- A outra nãos se refere mais estritamente ao santuário, o Santo dos santos onde ninguém, exceto o sumo sacerdote, podia entrar.

- Paulo usou o segundo termo para descrever o santuário no qual Deus habita.

- Palácios e mansões esplendorosas podem servir de habitação a reis, príncipes, celebridades e pessoas importantes, mas apenas o corpo daquele que foi redimido por Cristo é que pode servir de morada para o Espírito de Deus.

- Deus se agrada de habitar no verdadeiro cristão por causa da presença santificadora do Espírito Santo, que faz com que o corpo daquele que nasceu de novo seja verdadeiramente um templo que recebe a presença Divina.

- Deus nos criou, Jesus nos redimiu e o Espírito Santo faz sua habitação dentro de nós.

- Aquele que é verdadeiramente templo do Espírito Santo, naturalmente será cada vez mais parecido com Cristo, moldado segundo a ação do Espírito de Deus.

Ef. 5.1: Sede, pois, imitadores de Deus, como filhos amados.

- Como morada de Deus o crente reflete a glória de Deus.

II Co. 3.18: Mas todos nós, com cara descoberta, refletindo, como um espelho, a glória do Senhor, somos transformados de glória em glória na mesma imagem, como pelo Espírito do Senhor.

- O mundo nos olha e vê a glória de Deus em nossa vida.

- Nós somos como um espelho, que reflete a glória do Senhor.

- A Bíblia fala que somos como astros no mundo.

Fp. 2.15: Para que sejais irrepreensíveis e sinceros, filhos de Deus inculpáveis no meio de uma geração corrompida e perversa, entre a qual resplandeceis como astros no mundo.

- O crente como morada de Deus deve viver uma vida irrepreensível no meio dessa geração corrompida e perversa, fazendo a luz da presença de Deus brilhar em sua vida.

Conclusão: Ser morada de Deus é um privilégio único para o crente, e devemos honrar essa habitação em nós.

 
       
 

Pr. Silvano Doblinski
Presidente da Igreja Assembleia de Deus
do Jabaquara em São Paulo - Brasil







 

 
Mais mensagens
Adicionar AD Jabaquara aos Favoritos