Home
 
 
 
 
 
 
 

20/08/2019 

                       A Importância da Santidade do Crente

I Pe. 1.13-16

Int.- Esta epístola foi escrita por Pedro que foi o primeiro discípulo a ser chamado por Jesus, e o primeiro a ser considerado apóstolo.

      Pedro foi um dos três discípulos mais achegado a Jesus, juntamente com Tiago e João.

      Pedro era o discípulo mais ativo do grupo e frequentemente servia como porta-voz para os discípulos e era seu reconhecido líder.

      Pedro foi pastor da igreja em Jerusalém e o primeiro apóstolo a proclamar a salvação aos gentios.

      Pedro tem sido chamado de “o apóstolo da esperança”, como João era chamado de “o apóstolo do amor”, e Paulo “o apóstolo da fé”.

      Esta epístola foi escrita por Pedro, quase no fim da sua vida, de muitas experiências e provações; Pedro estava na Babilônia, à margem do rio Eufrates, onde tinha sido estabelecida uma igreja.

      Pedro escreve esta Epístola aos salvos segundo a presciência de Deus, em santificação do Espírito.

      O propósito desta Epístola é de animar os crentes e enchê-los de alegria.

      Pedro dá conselhos práticos de como o crente deve viver em Cristo Jesus.

I- Pedro Exorta o Crente à Santidade.

V. 13: Portanto.

- Aqui existe uma conexão com aquilo que vem antes.

- Pedro está dizendo: Por causa de tudo que o evangelho tem feito por nós, e devido ao que ele promete, devemos estar prontos para a ação, possuindo as virtudes que vem a seguir, necessárias para corrigir a vida cristã.

1- Cingindo os Lombos do Vosso Entendimento. (V.13)

- Nos países orientais, o cingir os lombos significava meter a blusa para dentro do cinto, para possibilitar a ação rápida, sem o empecilho de vestes flutuantes e frouxas.

- No sentido espiritual o crente deve estar pronto em alerta espiritual para qualquer eventualidade.

- Cingi os teus lombos, quer dizer: esteja atento para um serviço ativo e santo.

Lc. 12.35: Estejam cingidos os vossos lombos, e acesas as vossas candeias. (Parábola do servo vigilante)

- O crente precisa estar com os lombos cingidos esperando Jesus.

Lc. 12.37: Bem-aventurados aqueles servos; os quais, quando o Senhor vier, achar vigiando! Em verdade vos digo que se cingirá, e os fará assentar à mesa, e, chegando-se, os servirá.

- Feliz o crente quando o Senhor voltar achar com os lombos cingidos e vigiando, o Senhor os fará assentar à mesa e será servido.

- Cingi o teu lombo crente, não seja frouxo no cuidado.

- Pedro chama o crente de peregrinos e forasteiros nesse mundo.

I Pe. 2.11: Amados, peço-vos, como a peregrinos e forasteiros, que vos abstenhais das concupiscências carnais que combatem contra a alma.

- Pedro está dizendo aqui: Que os desejos carnais combatem contra a alma e que devemos anula-los para vencermos a batalha.

- O nosso velho homem ainda está dentro de nós, e devemos neutraliza-lo com a graça de Deus.

- É o nosso maior inimigo, a nossa própria carne.

Gl. 5.16: Digo, porém: Andai em Espírito e não cumprireis a concupiscência da carne.

- Paulo está dizendo: Ande em Espírito e você não cumprirá os desejos da carne.

- O grande desafio do crente é andar em Espírito.

- Para isso acontecer precisamos ter uma vida de oração regular, meditar na Palavra de Deus e consagrar a nossa vida a Deus.

2- Sede Sóbrios. (V.13)

- Ser sóbrio aqui é: Tenha o sentido de autocontrole; tenha equilíbrio espiritual, leve a sério a vida espiritual.

- O crente deve ser sóbrio, ser vigilante contra todos os perigos e inimigos espirituais em toda conduta.

- O crente deve ser dotado de mente sóbria nas opiniões, e também humilde sobre si mesmo.

I Pe. 4.7: E já está próximo o fim de todas as coisas, portanto, sede sóbrios e vigiai em oração.

- A sobriedade é uma virtude daquele que leva a sério a vida cristã.

- A sobriedade tem o propósito de tornar o crente vigilante para a vinda de Cristo.

I Ts. 5.5,6: Porque todos vós sois filhos da luz e filhos do dia; nós não somos da noite nem das trevas.

      Não durmamos, pois, como os demais, mas vigiemos e sejamos sóbrios.

3- Esperai Inteiramente na Graça. (V.13)

- Uma graça especial lhe foi prometida e agora os crentes são exortados a esperar por ela de todo o coração e de mente alerta.

- E aqui Pedro fala: Essa graça nos foi oferecida na revelação de Jesus Cristo.

- Pedro está dizendo nesse versículo: Vá vivendo a vida cristã com seriedade, aguente as provações e lutas que lhe sobrevém, esperando inteiramente na graça do Senhor Cristo.

- Enquanto esperamos a volta de Jesus, vamos vivendo a vida cristã com a graça de Deus.

- É essa graça que nos dá força para suportarmos as aflições da vida.

- É essa graça que nos impulsiona a irmos em frente.

- É essa graça que nos dá vitória contra o inimigo e a nossa carne.

- É essa graça que nos dá vitória contra os espinhos da carne.

- Essa graça nos dá a força espiritual necessária para vivermos a vida cristã.

- Sem graça o crente não tem graça.

- O crente deve fortificar-se na graça do Senhor Jesus Cristo.

II Tm. 2.1: Tu, pois, meu filho, fortifica-te na graça que há em Cristo Jesus.

- A graça de Deus opera em nós desde agora, conferindo-nos mesmo na época presente uma revelação de Cristo que nos transforma.

V. 14: Como filhos obedientes, não vos conformando com as concupiscências que antes havia em vossa ignorância.

- A obediência é algo que nos é ordenado.

- Para vivermos em obediência exige-se fé.

- Inclui a obediência à voz de Deus.

- Inclui-se a obediência a Palavra de Deus.

- Obediência a Cristo.

- Obediência ao evangelho.

- A Palavra de Deus diz que a obediência é melhor que o sacrifício.

I Pe. 1.2: Eleitos segundo a presciência de Deus Pai, em santificação do Espírito, para a obediência e aspersão do sangue de Jesus Cristo: graça e paz vos sejam multiplicadas.

- O crente foi eleito por Deus para a obediência.

- Duas palavras chaves para a vitória do crente: Humildade e obediência.

- Se faltar uma dessas virtudes o crente perde a benção.

V. 15: Mas, como é santo aquele que vos chamou, sede vós também santos em toda a vossa maneira de viver.

- Pedro está dizendo aqui: Aquele que nos chamou para a Salvação, o Senhor Jesus é santo, como Ele convidou para andar com Ele, então devemos também ser santo em toda a maneira de viver.

- Se você anda com uma pessoa santa, então você deve também ser santo no seu andar.

I Jo. 2.6: Aquele que diz que está nele, também deve andar como ele andou.

- Maneira de viver no versículo quer dizer: Conduta, comportamento, modo de vida, caráter geral da vida.

- Os santos são exortados a ocuparem um lugar singular na história.

- Nós somos chamados a fazermos a diferença.

- O evangelho é a mensagem de como Deus pode fazer isso através de nossas vidas.

- Um grande Pastor disse: A única necessidade da igreja é de santidade.

- Um homem santo é uma arma poderosíssima nas mãos de Deus.

- Porém, não existe igreja verdadeira sem santidade.

- A santidade torna-se o meio de impedir que os males espirituais atinjam o crente.

V. 16: Porquanto escrito está: Sede santos, porque eu sou santo.

- O verbo aqui está no imperativo.

- É uma ordem expressa de Deus para todo crente.

- A santidade completa é o desejo e o dever de todo o crente.

- Há uma dupla regra de santidade:

1- Quanto à sua extensão, ela deve ser universal; precisamos ser santos em toda a nossa conduta.

2- Quanto ao seu padrão, devemos ser santos tal como Deus Pai o é.

- Ele é perfeitamente santo, imutável e eternamente santo; e deveríamos aspirar por chegar a tal estado.

Ef. 5.1: Sede, pois, imitadores de Deus, como filhos amados.

- Todo filho amado, imita o seu pai.

- A santidade de Deus deve se tornar-se nossa; teremos essa santidade, e não apenas uma santidade humana aperfeiçoada.

- Deus quer que andemos com Ele em santidade.

- Assim como Enoque andou e foi transladado.

Conclusão: A santificação é uma estrada que nos levará a presença de Deus.

 

 

 
       
 

Pr. Silvano Doblinski
Presidente da Igreja Assembleia de Deus
do Jabaquara em São Paulo - Brasil







 

 
Mais mensagens
Adicionar AD Jabaquara aos Favoritos