Home
 
 
 
 
 
 
 

17/11/19

                               Misericórdia, Amor e Perdão                                

Lc. 7.36-50

Int.: Jesus estava em Naim quando este fato aconteceu. Porque nos versículos anteriores Jesus havia chegado a cidade de Naim e ressuscitado o filho de uma viúva dessa cidade.

      Jesus fora convidado por Simão que era fariseu para jantar em sua casa. Este Simão fariseu se admirou dos ensinamentos de Jesus e das curas que Ele operava e sentiu o desejo de convidar Jesus para jantar em sua casa.

      Simão era um fariseu e os fariseus eram zelosos pela lei, tinham o conhecimento muito grande das Escrituras, mas não entendiam o espírito da lei. Não conheciam a misericórdia, o amor e nem o perdão.

Zc. 7.9: Assim falou o Senhor dos Exércitos, dizendo: Executai juízo verdadeiro, mostrai piedade e misericórdia cada um a seu irmão.

- Esse era o teor principal da lei no Antigo testamento.

Mt. 9.13: Ide, porém, e aprendei o que significa: Misericórdia quero e não sacrifício. Porque eu não vim para chamar os justos, mas os pecadores, ao arrependimento.

- A misericórdia, o amor e o perdão são princípios importantes que Deus exige de nós na prática do Evangelho.

- A base do Evangelho está centrada nessas três virtudes: Misericórdia, amor e perdão.

- Sem essas virtudes o crente não estará vivendo o verdadeiro Evangelho de Jesus Cristo.

I- A Narração da História.

      Temos neste texto uma narração de uma história de amor e perdão da parte de Jesus Cristo.

      Nós encontramos nos quatro evangelhos uma história similar a esta, de uma mulher chorando aos pés de Jesus e ungindo os seus pés com perfume.

- Nos outros três evangelhos narra à história de Jesus na casa de Simão o leproso e de Maria de Betânia ungindo os pés de Jesus com perfume.

- Neste texto de Lucas Jesus estava jantando sentado a mesa na casa de Simão o fariseu, quando uma mulher da cidade, uma mulher pecadora, sabendo que Jesus estava naquela casa, chegou trazendo um vaso de alabastro com unguento.

- A mulher chegou por detrás de Jesus, aos seus pés, chorando, começou a regar os pés de Jesus com suas lágrimas, e enxugava-lhos com os cabelos da sua cabeça e beijava-lhe os pés, e ungia-lhos com o unguento.

- Alguns fatos importantes:

- Primeiro: A mulher sendo uma pecadora entrou na casa de Simão o fariseu, sem nenhuma vergonha. Nada impedia essa mulher do seu propósito.

- Segundo: O unguento que ela trazia, era um nardo puro de grande valor, que ela trazia num vaso de alabastro. Ela não se preocupou com o custo daquele perfume, para ela Jesus merecia aquilo e muito mais.

- Terceiro: A mulher se colocou numa posição de muita humilhação, ao se ajoelhar e chorar aos pés de Jesus, enxugando as lágrimas com os seus cabelos. Ela não estava preocupada com a sua humilhação diante daquelas pessoas, ela simplesmente queria o perdão de Jesus.

      Neste encontro dessa mulher pecadora com Jesus na casa de Simão fariseu, destaco três situações distintas: A critica do fariseu, a resposta de Jesus a Simão e a resposta de Jesus à mulher.

II- A Critica do Fariseu.

V. 39: Quando isto viu o fariseu que o tinha convidado, falava consigo, dizendo: Se este fosse profeta, bem saberia quem e qual é a mulher que lhe tocou, pois é uma pecadora.

1- Simão fariseu que ouvira os ensinamentos de Jesus e vira as suas curas, e vira Jesus sendo misericordioso com tantas pessoas, deveria ser misericordioso com a mulher pecadora, como Jesus era misericordioso com quem chegava a Ele.

2- A mulher foi a Jesus em sinal de arrependimento e de fé, crendo que Jesus a perdoaria. Mesmo assim Simão não conseguiu enxergar isso.

- Diz o ditado popular: “O pior cego é aquele que não quer ver”.

3- O texto diz que a mulher chorava: Não de dó, ou de fraqueza. Mas de gratidão, porque não fora repreendida por Jesus, sendo uma mísera pecadora. A mulher não se importava com os fariseus, sabendo que era uma classe religiosa muito exigente. E mesmo com o choro da mulher o fariseu não se compadeceu da mulher.

Mt. 5.4: Bem-aventurado os que choram, porque eles serão consolados.

4- O fariseu no seu tom de arrogância disse: “Se este fora profeta, saberia quem e qual é a mulher que lhe tocou, pois é uma pecadora”.

- Simão fariseu não conhecia o imenso amor de Jesus, por isso o censurou. Cristo odeia o pecado, mas ama o pecador. Ele veio para os doentes.

Mt. 9.12: Jesus, porém, ouvindo, disse-lhes: Não necessitam de médico os sãos, mas sim os doentes.

- A Igreja é um hospital e Jesus é o médico dos médicos.

III- A Resposta de Jesus a Simão.

V. 40: E respondendo Jesus, disse-lhe: Simão, uma coisa tenho a dizer-te. E ele disse: Dize-a, Mestre.

- Cristo tem uma coisa a te dizer hoje: “Não importa quão grande é o teu pecado, maior é o amor dele por você”.

V. 43: Aquele a quem mais perdoou.

- Jesus perguntou a Simão quem amará mais?

- Grande foi a divida perdoada à pecadora.

- Sua gratidão não poderia ser menor que o perdão.

- Quantos desprezados amam a Jesus mais do que os bons? Só Jesus sabe.

V. 47: Por isso, te digo que os seus muitos pecados lhe são perdoados, porque muito amou.

- O amor provoca o perdão.

- Essa mulher não foi perdoada por causa das suas boas obras.

- Mas pelo amor demonstrado a Jesus.

- Queres ser perdoado?

- Ama a Jesus de todo o teu coração, e pede-lhe perdão.

- Jesus vai te perdoar e o aceitar em sua presença.

- Jesus sente compaixão daquele que abre o seu coração e o ama verdadeiramente.

- O amor gracioso de Deus é o tema central dessa história.

- Os atos de amor são manifestações de gratidão pela graça recebida e não uma tentativa de se alcançar o favor de Deus.

IV- A Resposta de Jesus à Mulher.

V. 48: E disse-lhe a ela: Os teus pecados são perdoados.

- Jesus não a repreendeu, perdoou-a.

- Simão esperava que Jesus a repreendesse e a expulsasse de sua casa, mas Jesus a perdoou.

- O homem não pode perdoar pecados, mas Cristo pode.

Sl. 32.1: Bem-aventurado aquele cuja transgressão é perdoada, e cujo pecado é coberto.

- Feliz é aquele que tem os seus pecados perdoados por Jesus.

V. 49: E os que estavam à mesa começaram a dizer entre si: Quem é este, que até perdoa pecados?

- As pessoas que estavam à mesa ficaram surpresas com a autoridade de Jesus.

Is. 1.18: Vinde, então, e argui-me, diz o Senhor; ainda que os vossos pecados sejam como a escarlata, eles se tornarão brancos como a neve; ainda que sejam vermelhos como o carmesim, se tornarão como a branca lã.

- O convite do Senhor é: Vinde.

- Chegue a Jesus que os seus pecados serão perdoados.

Tg. 4.8: Chegai-vos a Deus, e ele se chegará a vós. Limpai as mãos, pecadores; e, vós de duplo ânimo, purificai o coração.

- O desejo de Deus é que todos sejam salvos e perdoados de seus pecados.

I Tm. 2.3,4: Porque isto é bom e agradável diante de Deus, nosso Salvador.

      Que quer que todos os homens se salvem e venham ao conhecimento da verdade.

V. 50: E disse à mulher: A tua fé te salvou; vai-te em paz.

- Que alegria a mulher sentiu ao ouvir estas palavras de Jesus.

- Jesus aniquilou os pecados da mulher pecadora, pela fé, pois Ele veio para isto, para terminar, aniquilar, desfazer o pecado, pagando o preço com o seu precioso sangue, pois somente o sangue de Jesus pode perdoar os homens dos seus pecados.

Rm. 4.8: Bem-aventurado o homem a quem o Senhor não imputa o pecado.

- Aquela mulher foi perdoada por Jesus e transformada em uma nova criatura.

II Co. 5.17: Assim que, se alguém está em Cristo, nova criatura é: as coisas velhas já passaram; eis que tudo se fez novo.

Conclusão: A mulher pecadora voltou para casa justificada por Jesus Cristo.

- Jesus Cristo está sempre pronto a perdoar aquele que o procura.

- Queres o perdão de Jesus?

- Vem a Ele como estás, e Ele te perdoará.

- O encontro com Jesus transforma aquele que vem a Ele.

- Não pode sair da mesma maneira àquele que vem a Jesus com o coração quebrantado.

- Jesus te abraça nesta noite. Jesus te recebe nesta noite.

 

 

 
       
 

Pr. Silvano Doblinski
Presidente da Igreja Assembleia de Deus
do Jabaquara em São Paulo - Brasil







 

 
Mais mensagens
Adicionar AD Jabaquara aos Favoritos