Home
 
 
 
 
 
 
 

                             17/02/19

A Conversão do Eunuco Etíope

At. 8.26-35

Int.: O Espírito Santo sabia que milhares de etíopes, tal como os samaritanos, que Filipe pregara, precisavam ouvir o Evangelho, e enviou o diácono Filipe a um lugar deserto para pregar ao eunuco de Candace, rainha da Etiópia. Quando um obreiro obedece à ordem do Espírito Santo, o Evangelho chega aos confins da Terra.

      A Igreja de Jerusalém havia crescido de tal maneira que havia a necessidade de separar alguns obreiros para atender as suas viúvas. E foram separados sete diáconos para esse serviço; homens de boa reputação, cheios do Espírito Santo e de sabedoria. E dentre eles estava Filipe.

      Jesus havia dado uma ordem a sua igreja quando fossem cheios do Espírito Santo.

At. 1.8: Mas recebereis a virtude do Espírito Santo, que há de vir sobre vós; e ser-me-eis testemunhas tanto em Jerusalém como em toda a Judéia e Samaria e até os confins da terra.

      A Igreja do Senhor Jesus Cristo cresceu grandemente e se multiplicou; primeiro se converteram três mil almas por ocasião da pregação de Pedro no Pentecoste; depois se converteram cinco mil almas na ocasião da pregação de Pedro na cura do paralitico na porta do templo chamada Formosa.

At. 2.47: E todos os dias acrescentava o Senhor à igreja aqueles que se haviam de salvar.

- A Igreja de Jerusalém crescia a cada dia e se multiplicava. Mas os discípulos não estavam obedecendo às palavras de Jesus de serem testemunhas em toda a Judéia e Samaria e até os confins da terra.

- Então o Senhor permitiu uma perseguição vir sobre a Igreja para que o evangelho chegasse às outras partes do mundo.

- O diácono Estevão foi preso, levado para fora da cidade e apedrejado; e a partir de então desencadeou uma grande perseguição contra a igreja: os crentes foram perseguidos em suas casas, foram presos, açoitados, tudo isso tentando acabar com a Igreja de Jesus Cristo.

- Mas como o Pentecoste já tinha sido derramado sobre os discípulos, eles fugiam de Jerusalém, e cheio do Espírito Santo iam testemunhando do evangelho de Cristo.

At. 8.4: Mas os que andavam dispersos iam por toda parte anunciando a palavra.

V. 5: E, descendo Filipe à cidade de Samaria, lhes pregava a Cristo.

I- Filipe Um Instrumento de Deus Em Samaria.

- O diácono Filipe, que era um dos sete diáconos escolhidos pela igreja, e que era cheio do Espírito Santo, com a perseguição, foi para a cidade de Samaria, mas não se escondeu, e nem ficou calado, e lhes pregava a Cristo.

V. 7: Pois que os espíritos imundos saíam de muitos que os tinham, clamando em alta voz; e muitos paralíticos e coxos eram curados.

- Muitas conversões aconteceram em Samaria com a pregação de Filipe.

- A perseguição fez bem para a Igreja.

- Porque com isso os crentes pregaram o evangelho em outras partes.

V. 8: E havia grande alegria naquela cidade.

- Aonde o evangelho chega, chega à alegria.

II- O Senhor Viu Uma Alma Necessitada no Deserto.

V. 26: E o anjo do Senhor falou a Filipe, dizendo: Levanta-te e vai para a banda do Sul, ao caminho que desce de Jerusalém para Gaza, que está deserta.

- Filipe estava em Samaria pregando para as multidões, ganhando almas para Cristo, e o Senhor usa o anjo do Senhor e diz a Filipe para ir para o deserto para pregar o evangelho para uma pessoa apenas.

- Isto mostra que Deus contempla a pessoa na sua individualidade.

- Deus fez Filipe sair de uma grande cidade, deixar as multidões, para salvar uma pessoa.

- Deus se importa com você, com os seus problemas, com a sua vida.

- Filipe não reclamou em sair de uma grande cidade, onde estava fazendo uma grande obra, para ir para o deserto, pregar para uma pessoa; porque Filipe estava na direção de Deus.

- O anjo disse a Filipe: Levanta-te e vai para a banda do Sul, ao caminho que desce de Jerusalém para Gaza, que está deserta.

V. 27: E levantou-se e foi. Filipe era obediente, não discutiu a ordem.

- Eram muitos quilômetros de Samaria para chegar até a esta estrada de Jerusalém para Gaza, e Filipe foi caminhando apressadamente.

V. 27: E eis que um homem etíope, eunuco, mordomo-mor de Candace, rainha dos etíopes, o qual era superintendente de todos os seus tesouros e tinha ido a Jerusalém para adoração.

- Este homem etíope, era um alto oficial, era o tesoureiro da corte da rainha etíope de Candace.

- Ele havia ido a Jerusalém para adoração, mas o seu coração estava voltando vazio; ele tinha fome de Deus em sua vida.

- Deus quer salvar pessoas eminentes nos palácios.

- Ele quer salvar também os que estão no deserto.

V. 28: Regressava.

- O etíope, mordomo-mor de Candace voltava da adoração em Jerusalém, mas não entendia o significado da mesma.

- Muitos vão aos cultos, mas não entendem o significado deles.

- O mordomo lia o profeta Isaías.

- Ele queria saber acerca do cordeiro mudo citado em Isaías 53.7.

- Não conhecia o texto sagrado, pois não era um sacerdote.

III- Aqui no Texto Nós Vemos os Passos Para Encontrar Jesus.

V. 32: E o lugar da Escritura que lia era este: Foi levado como a ovelha para o matadouro; e, como está mudo o cordeiro diante do que o tosquia, assim não abriu a sua boca.

- A pessoa precisa saber mais de Jesus. Sem isto, não se encontra Jesus.

- A eloquência do silêncio de Jesus diante dos algozes impressionou o eunuco. Ele desejou saber tudo sobre o “Cordeiro mudo”.

- Foi para esse momento que Deus preparou Filipe.

V. 29: E disse o Espírito a Filipe: Chega-te e ajunta-te a esse carro.

- Quando uma pessoa tem a sede de conhecer a verdade, Deus prepara o meio para que isso aconteça.

- Deus enviou Filipe desde Samaria para anunciar as Escrituras para o eunuco no deserto.

V. 35: Então Filipe, abrindo a sua boca e começando nesta escritura, lhe anunciou a Jesus.

- Filipe foi direto ao assunto, pois estava cheio do Espírito Santo.

- Falou-lhe da Encarnação do Senhor Jesus.

- Falou da vida e da crucificação de Jesus.

- Não perdeu tempo com sermões vazios, ou com estórias da carochinha.

- Jesus é o assunto daqueles que têm Jesus.

Mt. 12.34: Pois do que há em abundância no coração disso fala a boca.

- As verdades das Escrituras tocaram o coração do eunuco.

- O eunuco creu em Jesus.

- Chegando mais a frente havia um rio e o eunuco disse: Eis aqui água; que impede que eu seja batizado?

V. 37: E disse Filipe: É lícito, se crês de todo o coração.

- Entre a evangelização e o batismo do eunuco não se passaram 3 horas.

V. 39: E, jubiloso, continuou o seu caminho.

- A alegria da salvação encheu-lhe o coração.

- Agora ele sabia muito sobre Jesus e o aceitara.

- O eunuco não foi salvo em Jerusalém, mas no deserto.

- A salvação que ele esperava encontrar em Jerusalém, ele encontrou no deserto.

- Se você está num deserto espiritual, Cristo pode te salvar.

- O deserto pode ser muitos problemas familiares.

- O deserto pode ser o desemprego e a falta de dinheiro.

- O deserto pode ser uma enfermidade muito séria.

- O deserto pode ser uma tristeza muito grande no coração.

- Deus enviou Filipe ao deserto para salvar o eunuco.

- Deus da mesma maneira se preocupa com você e quer te salvar.

I Tm. 2.4: Que quer que todos os homens se salvem e venham ao conhecimento da verdade.

- Deus se preocupa com todos os homens, não importa quem seja: Seja uma pessoa rica ou uma pessoa pobre; seja uma pessoa estudada ou uma pessoa com poucos estudos; seja uma pessoa que mora numa mansão ou uma pessoa que mora de favores.

- Deus não faz acepção de pessoas.

At. 10.34: E, abrindo Pedro a boca, disse: Reconheço, por verdade, que Deus não faz acepção de pessoas.

- Deus ama a todos de igual maneira.

- Deus te ama e está te chamando para servir a Ele.

Conclusão: As tradições históricas dizem que o eunuco etíope voltou para a sua terra e pregou o evangelho ao seu povo, bem como no país do Ceilão, na Arábia e na ilha de Traprobana, no Mar Vermelho, onde sofreu o martírio.

- Mostrando que o esforço que Filipe fez, deixando as multidões em Samaria para ir ao deserto para ganhar uma alma, resultou numa multidão de almas posteriormente.

- Nós não sabemos os planos de Deus, temos apenas que obedecer a sua palavra, para que o seu reino venha a crescer.

- Eu e você estávamos no deserto e alguém falou de Jesus para nós e fomos salvos.

- Louve a Deus, que Ele te viu no estado em que estava e te amou.

- O amor de Deus é grande e imensurável.

 

 

 
       
 

Pr. Silvano Doblinski
Presidente da Igreja Assembleia de Deus
do Jabaquara em São Paulo - Brasil







 

 
Mais mensagens
Adicionar AD Jabaquara aos Favoritos