Home
 
 
 
 
 
 
 

                   16/12/18

Deus Provê a Sua Benção na Vida do Crente

Mt. 14.15-17

Int.: O profeta João Batista acabara de ser morto pelo rei Herodes, o impacto da morte de João Batista foi fortemente sentido por Jesus, porquanto João fora o seu precursor, seu colega de ministério e seu primo.

      Jesus sempre mostrou sensibilidade para com o sofrimento dos homens; jamais assumiu qualquer atitude severa contra as fraquezas humanas.

V. 13: Sabendo-o o povo, seguiu-o a pé desde as cidades.

- As pessoas vinham de todas as cidades a Jesus para ouvir a sua mensagem.

- As pessoas vinham a Jesus para serem curadas de suas enfermidades.

V. 14: E Jesus, saindo, viu uma grande multidão e, possuído de íntima compaixão para com ela, curou os seus enfermos.

- Jesus agia movido pela compaixão para com as pessoas.

Mt. 9.36: E, vendo a multidão, teve grande compaixão deles, porque andavam desgarrados e errantes, como ovelhas que não têm pastor.

- O propósito de Jesus era alimentar espiritualmente as pessoas que o procuravam.

- O propósito de Jesus era trazer uma palavra de vida eterna para as pessoas necessitadas.

Lc. 19.10: Porque o Filho do homem veio buscar e salvar o que se havia perdido.

- Quem chegava até Jesus saía alimentado espiritualmente.

- Quem chegava até Jesus saía satisfeito no seu interior.

- Porque Jesus satisfazia aquele que se achegava a Ele.

- Jesus passou esse dia inteiro ensinando a multidão que estava assentada na relva o ouvindo.

- E também Jesus curou os seus enfermos.

V. 15: E, sendo chegada a tarde, os seus discípulos lhe disseram: O lugar é deserto, e a hora é já avançada; despede a multidão, para que vão pelas aldeias e comprem comida para si.

- A expressão chegada a tarde, indica o por do sol, provavelmente das 15:00 às 18:00 horas.

- A multidão estava cansada e faminta, e o lugar era deserto.

- A hora era adiantada, a hora regular para comer já passara.

- Era hora de despedir a multidão, a fim de que adquirissem alimentos.

- Mas Jesus não despede ninguém vazio.

- Jesus sabia da dificuldade de comprar alimento para aquela multidão.

- Jesus sabia do adiantado da hora, e da necessidade da multidão.

- Deus sabe das nossas necessidades e não nos deixará faltar o que nós necessitamos, e quando for preciso Ele usa o que não esperamos para prover o que precisamos.

I- Jesus Proveu o Milagre da Onde Ninguém Esperava.

V. 16: Jesus, porém, lhes disse: Não é mister que vão; dai-lhe vós de comer.

- Jesus se preocupou com a multidão de não os despedir famintos.

- E ao mesmo tempo Jesus provou os seus discípulos.

- Nesse meio tempo os discípulos procuraram no meio da multidão se alguém tinha alguma coisa de comer.

- E os discípulos acharam alguma coisa para comer com alguém que eles não esperavam.

V. 17: Então eles lhe disseram: Não temos aqui senão cinco pães e dois peixes.

- Nessa passagem no Livro de João fala que foi um menino que apresentou esses cinco pães e os dois peixes.

- Ninguém esperava que um menino no meio da multidão pudesse auxiliar no milagre para alimentar uma multidão.

- Se for preciso para que você não passe fome, Deus fará alguém na multidão entregar tudo o que tem.

A) Mt. 15.27: Temos a História da Mulher Siro-Fenícia.

- Em grande desespero diante do fato de sua filha estar possuída por espíritos malignos.

- Foi então que aquela mulher decidiu procurar Jesus.

- Jesus era a resposta para as suas indagações.

- O remédio para o seu sofrimento.

- O alivio para a sua dor.

- Ela decidiu ir ao encontro de Jesus, pois sabia que a solução para o seu problema estava com Ele.

- Ela precisava apenas de expor-lhe sua dificuldade, e isso faria, de qualquer forma.

- Mesmo com uma resposta negativa, sua insistência tocou o coração de Jesus.

- Se for preciso, sua insistência fará Jesus prover seu milagre.

B) Nm. 22. Temos a História de Balaão e da Sua Jumenta.

- O rei Balaque, rei dos moabitas contratou Balaão para que amaldiçoasse a congregação dos hebreus que ali estavam passando.

- Deus para não permitir que o seu povo fosse amaldiçoado usou a jumenta para impedir que Balaão chegasse ao rei Balaque.

- Deus fez a jumenta falar para que Balaão entendesse os propósitos de Deus.

- Se for preciso Deus usará a jumenta para que você não seja amaldiçoado.

C) I Rs. 17. Deus Sustenta o Profeta Elias Através dos Corvos.

- Através da palavra do profeta houve uma fome na terra de três anos e seis meses.

- Elias ouviu a voz de Deus e foi habitar próximo ao ribeiro de Querite.

- Os corvos ainda que com a terra padecendo de fome, traziam pão e carne para alimentar o profeta.

- Isso durou por vários meses até secar a água do rio.

D) I Rs. 17. 8-15. Elias Foi Alimentado na Casa da Viúva de Sarepta.

- Saindo de Querite em direção à Sarepta, o profeta foi alimentado por uma viúva que nada tinha.

- A viúva tinha apenas um punhado de farinha numa panela e um pouco de azeite numa botija.

- Mas como ela obedeceu ao homem de Deus.

- Da panela a farinha se não acabou, e da botija o azeite não faltou, até voltar às chuvas sobre a terra novamente.

- Deus é sempre fiel, ainda que você nada tenha, Ele proverá o teu pão.

E) Interesse Pelos Outros.

- O que você faz pelos outros abençoa a sua própria vida.

- Somente o interesse pelos outros faria com que alguém abrisse um buraco no telhado para descer um paralítico até Jesus.

- Houve um espírito de cooperação.

- Precisamos uns dos outros, sozinhos nada somos.

- Somente com cooperação seria possível fazer o paralítico passar pelo buraco no telhado.

- Saber o que deseja é o modo mais fácil de conseguir realizar.

- Aqueles homens sabiam que o mais importante no momento era fazer com que o homem paralítico chegasse até Jesus.

II- Jesus Multiplica os Pães e os Peixes.

V. 18: E ele disse: Trazei-mos aqui.

- Jesus mandou trazer os pães e os peixes até Ele.

- Mandou a multidão se assentar sobre a erva.

- Jesus tomou os cinco pães e os dois peixes ergueu os olhos ao céu, os abençoou, e partiu os pães e deu-os aos discípulos.

- E comeram todos e saciaram-se, e sobraram doze cestos cheios de pães.

- O milagre que Jesus faz é para sobejar.

V. 21: E os que comeram foram quase cinco mil homens, além das mulheres e crianças.

- Alguém calcula que sempre as mulheres e crianças são mais do que os homens, e que provavelmente tinha mais de dez mil pessoas aqui presentes.

III- A Mensagem Que Vemos Nesse Milagre:

1- Nesse Milagre Vemos Jesus Como o Pão da Vida.

Jo. 6.35: E Jesus lhes disse: Eu sou o pão da vida; aquele que vem a mim não terá fome; e quem crê em mim nunca terá sede.

- Jesus é aquele que sacia a nossa fome espiritual.

2- Que o Senhor Jesus Tem Poder Para Operar Milagres.

- Não importa de que natureza seja: A cura de uma enfermidade, um milagre na família, um milagre financeiro.

3- Vemos Aqui a Compaixão de Jesus Pelos Necessitados.

- Jesus agia com amor e com compaixão pelas pessoas.

- Jesus não fazia acepção de pessoas na hora de atendê-las.

- Jesus deu pão e peixe para todos comerem sem fazer distinção de pessoas.

- O milagre foi para todos.

4- Ensina Que o Pouco Que Temos Pode Ser Transformado Em Muito.

- Se for colocado nas mãos do Senhor e por Ele abençoado.

- O que você tem pode ser multiplicado se for colocado nas mãos do Senhor.

- Deus quer abençoar a sua vida e a sua casa.

Conclusão: Deus tem o melhor para a sua vida.

- Coloque a sua vida nas mãos de Deus e seja abençoado por Ele.

- Deus usou um menino para abençoar cinco mil.

 

 

 
       
 

Pr. Silvano Doblinski
Presidente da Igreja Assembleia de Deus
do Jabaquara em São Paulo - Brasil







 

 
Mais mensagens
Adicionar AD Jabaquara aos Favoritos