Home
 
 
 
 
 
 
 

08/09/19

      Apesar das Circunstâncias, Deus Não Se Esqueceu de Você  

   

Jo. 11.3-6

Int.: A situação vivida pela família de Marta e Maria na aldeia de Bethânia parece expressar a indiferença de Jesus para com ela. Ao ser chamado para socorrer a Lázaro que estava doente, as circunstâncias apresentavam condições de cura, mas Jesus não atendeu de imediato ao chamado das suas irmãs, Jesus ficou ainda mais dois dias no local onde estava.

      Quando Jesus decidiu ir atender-lhes, a situação já se tinha agravado a ponto de Marta dizer-lhe: “Senhor, se tu estivesses aqui, meu irmão não teria morrido”.

      Apesar dessa situação aparentemente fracassada vivida por eles, essa situação detém lições muito importantes para que dela possamos tirar proveito.

      Essa situação nos diz:

I- Mesmo as Pessoas Amadas do Senhor Sofrem Dores.

- Choro, angústias, luto e toda sorte de infortúnios na vida.

Jo. 16.33: Tenho-vos dito isto, para que em mim tenhais paz; no mundo tereis aflições, mas tende bom ânimo; eu venci o mundo.

- Temos exemplos na Bíblia de pessoas que sofreram dores e infortúnios.

1- José, Moisés, Jó, Daniel, Hananias, Misael e Azarias, Estevão, Elias, e, por fim, o próprio Jesus.

2- A vida desses homens de Deus é uma demonstração clara de que, na jornada daqueles que decidiram servir a Deus, sempre haverá aflições e lutas.

3- A cada um, no entanto, houve, no momento propício, a manifestação da mão poderosa do Senhor para livrá-los.

- O Deus que servimos sempre vem em socorro dos seus filhos na hora da aflição e da necessidade.

II- Precisamos Contar Para Deus as Nossas Dificuldades.

I Pe. 5.7: Lançando sobre ele toda a vossa ansiedade, porque ele tem cuidado de vós.

- As irmãs de Lázaro mandaram avisar a Jesus.

V. 3: Mandaram-lhe, pois, suas irmãs dizer: Senhor, eis que está enfermo aquele que tu amas.

- Marta e Maria criam que Jesus podia curar a Lázaro daquela enfermidade.

- Elas tinham já visto Jesus curar outras pessoas.

III- Jesus Sabia da Gravidade da Enfermidade de Lázaro.

- Jesus sabe todas as coisas, porque Ele é onisciente.

- Jesus sabia o propósito da enfermidade de Lázaro.

- Os nossos infortúnios têm propósitos. E eles não são inúteis.

Rm. 8.28: E sabemos que todas as coisas contribuem juntamente para o bem daqueles que amam a Deus, daqueles que são chamados por seu decreto.

- Nosso sofrimento serve para promover bênçãos a outros

V. 45: Muitos, pois, dentre os judeus, que tinham vindo a Maria e que tinham visto o que Jesus fizera, creram nele.

- A benção que Deus promover na sua vida será vista por aqueles que estão ao teu redor.

- Quando vencemos, o inferno é derrotado e Satanás é humilhado.

- Quando a benção chega em nossa vida, Deus é honrado e o Seu nome é glorificado.

IV- A Indiferença de Jesus Tinha Um Propósito de Um Milagre Maior.

V. 6: Ouvindo, pois, que estava enfermo, ficou ainda dois dias no lugar onde estava.

- A aparente indiferença de Jesus, não tem como finalidade aumentar o nosso sofrimento, mas duplicar o nosso gozo futuro.

V. 4: E Jesus, ouvindo isto, disse: Esta enfermidade não é para morte, mas para glória de Deus, para que o Filho de Deus seja glorificado por ela.

- Muitas vezes não entendemos a aparente ausência do Senhor, quando precisamos dele.

- Jesus em vez de ir curar a Lázaro, Jesus preferiu deixa-lo morrer, e daí, ressuscitá-lo, tornando assim o milagre em maior glória ao nome de Deus.

- Da mesma forma Deus quer fazer contigo.

- Ele não se ausentou de ti e nem se esqueceu de sua situação.

- Ele virá e, quando Ele vier, fará um milagre maior em sua vida.

- A morte não terá domínio, a doença não prevalecerá; os demônios não se susterão, os problemas serão transformados em soluções.

- As maldições cederão lugar às bênçãos, as derrotas passarão a ser vitórias.

V. 15: Mas vamos ter com ele.

- Chegou a hora que Jesus decidiu agir.

V- Jesus Opera Quando Homem Nada Pode Fazer.

- A chegada de Jesus pode dar-se em meio à ocasião em que foram cessadas todas as condições humanas para a reversão.

- Jesus não foi quando Lázaro estava doente, nem quando estava sendo velado.

- Jesus compareceu ali somente depois de sepultado, já com quatro dias.

V. 17: Chegando, pois, Jesus, achou que já havia quatro dias que estava na sepultura.

- Aos olhos dos homens já era tarde demais.

- Jesus não tarda e nem falha, Ele chega na hora certa.

A) O milagre na vida da mulher que tinha um fluxo de sangue deu-se somente após ela haver gastado todos seus haveres.

- Quer dizer: Quando ela não tinha mais em quem recorrer.

B) Os amigos de Daniel só contaram com a presença do Senhor quando estavam dentro da fornalha.

- O quarto homem que passeava com eles na fornalha era semelhante ao filho dos deuses.

V. 23: Disse-lhe Jesus: Teu irmão há de ressuscitar.

V. 24: Disse-lhe Marta: Eu sei que há de ressuscitar na ressurreição do último dia.

V. 25: Disse-lhe Jesus: Eu sou a ressurreição e a vida; quem crê em mim, ainda que esteja morto, viverá.

VI- Em Meio ao Sofrimento Humano Jesus Não Está Indiferente.

V. 33: Jesus, pois, quando a viu chorar e também chorando os judeus que com ela vinham, moveu-se muito em espírito e perturbou-se.

- Isaías disse que ele levou sobre si as nossas dores.

- Jesus faz questão disso.

- Jesus não esteve ali na cruz como um fantoche, uma marionete ou artista de teatro.

- Jesus levou verdadeiramente as nossas dores na Cruz do Calvário.

- Jesus se comoveu com o choro de Maria e dos demais judeus.

- Jesus se comove com o nosso sofrimento.

- Quando pensamos que ninguém sabe o que estamos passando, Jesus sabe.

- Quando pensamos que ninguém se interessa pelo nosso sofrimento, Jesus se interessa.

- Jesus chega para livrar o crente do seu sofrimento.

VII- Em Meio a Todo Desespero, Surge Uma Palavra de Ordem.

V. 39: Disse Jesus: Tirai a pedra. Marta, irmã do defunto, disse-lhe: Senhor, já cheira mal, porque é já de quatro dias.

- As circunstâncias não podem abalar a nossa confiança.

- Marta revela a confiança que ainda tinha no Senhor, mesmo diante da situação do desespero.

V. 21,22: Disse, pois, Marta a Jesus: Senhor, se tu estivesses aqui, meu irmão não teria morrido.

      Mas também agora sei que tudo quanto pedires a Deus, Deus to concederá.

- Marta confiou que Jesus podia realizar o impossível.

Mt. 19.26: E Jesus, olhando para eles, disse-lhes: Aos homens é isso impossível, mas a Deus tudo é possível.

- Muitas dificuldades surgem em nossa vida, e dizemos que é impossível de resolver.

- Mas para Deus todas as coisas são possíveis.

- Jesus trabalha no impossível do homem.

- Jesus é especialista em milagres impossíveis.

Lc. 1.37: Porque para Deus nada é impossível.

- Não importa qual seja o seu problema, a sua enfermidade, a sua dor.

- Deus pode todas as coisas.

- Jesus chega na hora certa para operar o milagre na tua vida.

- Você pode até estar pensando que está demorando, mas Deus está trabalhando para a tua vitória.

Is. 64.4: Porque desde a antiguidade não se ouviu, nem com ouvidos se percebeu, nem com os olhos se viu um Deus além de ti, que trabalhe para aquele que nele espera.

Conclusão: Os judeus tiraram a pedra do sepulcro escavado na rocha.

- Muitos pensaram que Jesus queria se despedir ainda do morto.

V. 43: E, tendo dito isto, clamou com grande voz: Lázaro, vem para fora.

- O que os judeus fizeram para que o milagre acontecesse: Tiraram a pedra.

- A parte que cabe ao homem fazer, Deus não vai fazer.

- A tua parte você está fazendo: Vindo para a igreja.

V. 44: E o defunto saiu, tendo as mãos e os pés ligados com faixas, e o seu rosto envolto num lenço. Disse-lhes Jesus: Desligai-o e deixai-o ir.

- Os judeus vendo o milagre que Jesus fizera, creram nele.

 

 

 
       
 

Pr. Silvano Doblinski
Presidente da Igreja Assembleia de Deus
do Jabaquara em São Paulo - Brasil







 

 
Mais mensagens
Adicionar AD Jabaquara aos Favoritos