Home
 
 
 
 
 
 
 

02/02/2020

O Batismo Com o Espírito Santo                                      

At. 1.1-8

Int.: Jesus Cristo antes de subir aos céus, determinou aos seus discípulos que não se ausentassem de Jerusalém, mas que esperassem a promessa do Pai.

- Jesus disse: “João batizou com água, mas vós sereis batizados com o Espírito Santo, não muito depois destes dias”.

- Jesus mostrou aos seus discípulos que sem o batismo com o Espírito Santo, eles não conseguiriam levar adiante o evangelho.

- Por isso Jesus disse: “Não se ausentem de Jerusalém sem a promessa do Pai”.

- O crente precisa do batismo com o Espírito Santo para poder fazer a obra de Deus.

- Jesus não disse quanto tempo eles precisariam buscar para receber.

- Jesus apenas disse: “Não muito depois destes dias”.

- Dizendo que não demoraria muito a receberem o batismo com o Espírito Santo.

- Passado dez dias no cenáculo orando, o batismo com o Espírito Santo veio sobre todos os discípulos e toda a gente que estava no cenáculo.

I- O Batismo Com o Espírito Santo Tem Dois Propósitos:

1- Fazer Com Que Cristo Seja Engrandecido, Louvado, Glorificado e Enaltecido.

Jo. 16.14: Ele me glorificará, porque há de receber do que é meu e vo-lo há de anunciar.

- Quando o crente é batizado com o Espírito Santo o nome do Senhor Jesus é glorificado.

2- Capacitar os Fiéis à Pregação do Evangelho de Cristo.

- O crente batizado com o Espírito Santo recebe ousadia, coragem, persuasão e intrepidez.

V. 8: Mas recebereis a virtude do Espírito Santo, que há de vir sobre vós; e ser-me-eis testemunhas tanto em Jerusalém como em toda a Judéia e Samaria e até os confins da terra.

- No Antigo Testamento quando Deus levantava alguém com uma missão, a pessoa recebia do Espírito de Deus, que lhe capacitava para aquela obra.

- Isso aconteceu com todos os juízes chamados por Deus.

- Isso aconteceu com os reis de Israel como: Saul, Davi, Salomão e muitos outros.

- Isso aconteceu com os profetas que Deus levantou.

- O batismo com o Espírito Santo nos é dado como uma capacitação espiritual para fazermos conhecida a obra da cruz.

II- A Importância do Batismo Com o Espírito Santo.

- A evidência clara do batismo com o Espírito Santo é as línguas estranhas.

At. 10.44-46: E, dizendo Pedro ainda estas palavras, caiu o Espírito Santo sobre todos os que ouviam a palavra.

      E os fiéis que eram da circuncisão, todos quantos tinham vindo com Pedro, maravilharam-se de que o dom do Espírito Santo se derramasse também sobre os gentios.

      Porque os ouviam falar línguas e magnificar a Deus.

- Tanto o centurião Cornélio como a sua família, receberam o batismo com o Espírito Santo e falaram em línguas estranhas.

- Amados o batismo com o Espírito Santo é um presente de Deus para os salvos.

- O batismo com o Espírito Santo é um revestimento de poder, com a evidência física inicial das línguas estranhas.

- Ser batizado com o Espírito Santo é experimentar a plenitude do Espírito.

- A promessa de Deus não se limitou apenas aos discípulos, mas a todos os salvos.

At. 2.39: Porque a promessa vos diz respeito a vós, a vossos filhos e a todos os que estão longe: a tantos quantos Deus, nosso Senhor, chamar.

- As pessoas batizadas com o Espírito Santo e revestidas pelo seu poder afetam o restante do corpo de Cristo, a Igreja.

- O batismo com o Espírito Santo é a entrada para o crente receber os dons do Espírito.

- O batismo com o Espírito Santo nos ajuda a vencer os ataques do maligno.

- Deus quer nos dar poder para repreender as tempestades espirituais.

- Deus quer nos dar poder para expulsar os demônios.

I Co. 14.4: O que fala língua estranha edifica-se a si mesmo, mas o que profetiza edifica a igreja.

- As línguas estranhas trazem um renovo na vida do crente.

- O crente que fala em línguas estranhas é edificado pelo Espírito Santo.

- Todo o crente precisa do Espírito Santo em sua vida.

III- João Batista o Precursor de Jesus Cristo.

- Antes de Jesus Cristo iniciar o seu ministério terreno, Deus levantou o profeta João Batista para ser o precursor do Senhor Jesus.

- Aquele que veio antes para preparar o povo para a chegada do Messias.

- João Batista pregava o arrependimento e batizada o povo o batismo do arrependimento.

- João Batista foi diferente de todos os profetas que vieram antes dele.

- João Batista vivia nos desertos e se vestia de pelos de camelo e couro, se alimentava de gafanhotos e mel silvestre.

- Sua praça de pregação era no deserto.

- A pregação de João Batista atraia as pessoas para fora do conforto de suas casas e cidades em direção ao deserto, onde podiam encontrar Deus.

- Sua mensagem foi tão contundente que confrontou os governantes quanto aos seus pecados.

- O ministério de João Batista foi grandioso e rápido, de apenas seis meses.

- Mas o suficiente para abalar os corações do povo judeu.

- O rei Herodes perturbado com a mensagem do profeta João Batista o mandou prender.

- Na prisão o profeta João Batista já não tem tanta certeza de que Jesus seja o Messias.

- A solidão da prisão abala as suas convicções sobre Jesus Cristo.

- João Batista estava debilitado e sofrendo na prisão, questionava a sua fé.

- Na cabeça de João Batista pairava algumas perguntas:

- Será que Jesus é o Messias?

- Será que sua Palavra é verdadeira?

- Será que eu cri e trabalhei em vão para o meu Mestre?

- Será que este lugar escuro é a minha recompensa final por atender ao chamado de Deus?

- Talvez você também faça perguntas inumeráveis:

- Será que Jesus realmente é o Salvador?

- Meus pecados foram perdoados?

- Posso confiar na Bíblia?

- Eu também vou ressuscitar dos mortos?

- De vez em quando, a maioria de nós faz perguntas como essas.

V. 2: E João, ouvindo no cárcere falar dos feitos de Cristo, enviou dois dos seus discípulos.

V. 3: A dizer-lhe: És tu aquele que havia de vir ou esperamos outro?

- Jesus não falou nenhuma palavra afirmativa aos discípulos de João Batista.

V. 4: E Jesus, respondendo, disse-lhes: Ide, e anunciai a João as coisas que ouvis e vedes.

V. 5: Os cegos veem, e os coxos andam; os leprosos são limpos, e os surdos ouvem; os mortos são ressuscitados, e aos pobres é anunciado o evangelho.

- Jesus mostrou a sua divindade pelos seus frutos.

- Jesus disse aos discípulos de João, reparem naquilo que vocês ouvem e nos milagres que vocês veem.

- Jesus não quis provar a sua divindade por argumentos humanos, mas pelas suas obras.

Mt. 7.20: Portanto, pelos seus frutos os conhecereis.

- Os milagres que Jesus Cristo operava comprovavam a sua divindade.

- As suas obras falavam mais alto do que as suas palavras.

- Os discípulos de João Batista ouviram a pregação de Jesus, que pregava com autoridade.

- Os discípulos de João Batista viram os doentes serem curados por Jesus.

- Viram cegos sendo curados, viram paralíticos sendo curados, viram leprosos sendo curados.

- Voltaram e contaram a João Batista aquilo que ouviram e os milagres que viram.

- O profeta João Batista pode tirar as suas dúvidas e crer no Filho de Deus.

Conclusão: Somente ouvir a pregação do evangelho é muito pouco.

- Somente conhecer as Escrituras é insuficiente.

- Precisamos ter experiências com Deus, através do seu poder.

- O cristianismo verdadeiro consiste em experiências.

- O crente que não tem experiências com Deus, tem a grande possibilidade de enfraquecer na fé, quando as lutas chegarem.

- Mas o crente que tem experiências com Deus, suporta as lutas, vence os obstáculos e tem a convicção que Deus está com ele.

- O crente que tem experiências com Deus se fortalece em Deus.

 

 

 

 
       
 

Pr. Silvano Doblinski
Presidente da Igreja Assembleia de Deus
do Jabaquara em São Paulo - Brasil







 

 
Mais mensagens
Adicionar AD Jabaquara aos Favoritos